Untitled Document


Quem faz sua marca é você!




Antes de começarmos essa conversa, vamos deixar claro alguns conceitos. Logo, logotipo, ou como muitos conhecem erroneamente como “logomarca”, é o seu ícone, seu símbolo, algo que representa você ou sua empresa visualmente, como por exemplo o passarinho do Twitter ou lettering da Coca-Cola. Já a marca, é como as pessoas veem aquele produto, é um conjunto de sensações que é transmitido para nós através deste produto. Um exemplo, quando vemos o cavalo preto no fundo amarelo representando o logotipo da Ferrari logo pensamos em velocidade, Fórmula 1, esporte, etc. O mesmo vale para marcas pessoais. Quando vemos o rosto do Michael Jackson, por exemplo, na mesma hora pensamos em música, dança, festa, diversão. Já quando vemos o Papa, vem um sentimento de paz, autruismo, bondade e por aí vai.

Tom Peters, um escritor norte-americano que fala sobre as práticas de gestão de negócios, foi a primeira pessoa a falar no termo “personal branding” em meados de 1997. O autor defende que nós mesmos devemos cuidar da nossa marca pessoal, adaptando os conceitos da comunicação e do marketing para garantir nossa própria evolução profissional.

Quem trabalha com vendas já deve conhecer aquela frase “o primeiro produto que o cliente compra é você”, e é verdade. Querendo ou não, todos nós temos a nossa marca pessoal. Essa marca segue o mesmo conceito que falamos à pouco, é como as pessoas te veem, é um conjunto de sensações que você transmite para os outros através das seus discursos, das suas atitudes. E é trabalhando bem sua marca pessoal que você vai conseguir vender seu maior produto: você.

Apesar de todos nós já carregarmos nossa marca pessoal ela pode, e deve, ser otimizada. Mas para isso precisamos definir uma série de fatores que vão nos ajudar com o princípio fundamental de uma marca pessoal de peso que é oautoconhecimento.

Mas porque precisamos nos conhecer para nos tornarmos profissionais melhores? Bom, se você se questionou dessa forma antes de cair neste parágrafo, parabéns, você está no caminho certo. O primeiro passo para criar uma base sólida para sua marca pessoal é levantar os “porquês” da sua vida, como, “quem é você?”“por que você trabalha?”“pelo que você trabalha?”. Precisamos definir nossa motivação e nossos objetivos, só assim seremos profissionais de sucesso.

Se você entende o seu “porquê”, a sua motivação, você se torna mais qualificado, se sente mais importante e se torna cada vez mais fácil decidir o rumo da sua carreira, com que tipo de trabalho você se identifica e de encontrar uma empresa que tenha as mesmas motivações que você. Com isso você consegue criar um ambiente de trabalho em que a cada dia conseguirá se sentir mais inspirado e mais motivado a fazer aquilo que você quer fazer, aquilo que você amafazer.

Em sua palestra feita no TED, Simon Sinek disse: “Quando estamos rodeados de pessoas que acreditam no que acreditamos, algo memorável acontece.” E é exatamente assim que acontece. Por que você acha que são necessárias reuniões de brainstorm com toda a equipe envolvida no projeto? Várias pessoas, reunidas com foco em um objetivo comum, o cliente. Naquele momento todos ali estão acreditando no mesmo objetivo que é o sucesso e satisfação do cliente. Para dar um gás na nossa carreira ou mesmo na nossa vida pessoal, funciona da mesma forma, devemos buscar e nos rodear daqueles que tem motivações semelhantes as nossas. Assim começamos a criar conexões e vamos tecendo nossa rede de contatos que, mais cedo ou mais tarde, vai nos ajudar nessa escalada profissional.

 

FONTE: http://chocoladesign.com/quem-faz-sua-marca-e-voce-1