Untitled Document


Obesidade em países emergentes quadruplica em 20 anos




Quase um bilhão de pessoas que moram em nações como Brasil, China, Índia, Indonésia e Egito estão acima do peso.

O número de adultos acima do peso ideal ou obesos nos países em desenvolvimento quase quadruplicou desde 1980, segundo um estudo feito na Grã-Bretanha divulgado hoje pela BBC News. De acordo com a pesquisa, quase um bilhão de pessoas que moram em nações como China, Índia, Indonésia, Egito e Brasil estão acima do peso.

O resultado desse crescimento, segundo o relatório, é a possibilidade de um enorme aumento em casos de ataques cardíacos, derrames e diabetes à medida que os hábitos alimentares no mundo em desenvolvimento se aproximam dos padrões de países desenvolvidos, com mais consumo de açúcar, gordura animal e alimentos industrializados na dieta.

O estudo, feito pelo “Overseas Development Institute”, um dos principais centros de estudo sobre desenvolvimento internacional da Grã-Bretanha, comparou dados de 1980 com dados de 2008, e verificou que na América Latina, por exemplo, o percentual de pessoas acima do peso recomendado era de 30% em 1980 e de quase 60% 18 anos depois.

No período, o percentual de adultos que apresentavam sobrepeso ou obesidade - Índice de Massa Corporal (IMC) superior a 25 - cresceu de 23% para 34%. Em números absolutos, isso representa um crescimento de 250 milhões de pessoas em 1980 para 904 milhões em 2008.

A maior parte deste aumento foi vista no mundo em desenvolvimento, especialmente nos países onde os rendimentos da população cresceram, como o Egito e México. O relatório diz que a composição das dietas nestes países mudou de cereais e grãos para o consumo de mais gorduras, açúcar, óleos e produtos de origem animal.

As regiões do Norte da África, Oriente Médio e América Latina apresentaram grandes aumentos nas taxas de sobrepeso e obesidade - o número chegou a 58% da população geral -, se equiparando aos índices europeus. A América do Norte ainda tem o maior percentual de adultos com excesso de peso (70% da população).

O cientista Steve Wiggins, um dos autores do estudo, disse à BBC News que a renda mais alta faz com que as pessoas tenham a possibilidade de escolher o alimento que querem. “Mudanças no estilo de vida, aumento da disponibilidade de alimentos processados, publicidade, influências da mídia, tudo isso levou a mudanças na dieta”, explicou.



FONTE: 
http://oglobo.globo.com/saude/obesidade-em-paises-emergentes-quadruplica-em-20-anos-11201311