Untitled Document


Estudo relaciona riscos de distúrbios psiquiátricos a paternidade tardia




Um novo estudo diz que os homens também podem ter de se preocupar com a idade de virar pais. Pesquisadores da Universidade de Indiana, nos Estados Unidos, e do Instituto Karolinska, na Suécia, investigaram 2,6 milhões de pessoas de várias partes do mundo e descobriram relação entre pais mais velhos e maiores riscos de distúrbios mentais e transtornos de aprendizagem.

Em comparação com filhos de pais de 20 a 24 anos, os de homens acima dos 45 têm três vezes mais chance de ser autista, têm o dobro de risco de ter distúrbio psicótico, são 25 vezes mais propensos a ter transtorno bipolar e 2,5 vezes mais propensos a ter comportamentos suicidas e problemas com drogas.

Crianças nascidas de pais mais velhos têm ainda mais dificuldades acadêmicas. São 59% mais propensos a ter notas baixas e 70% mais propensos a abandonar a escola. Os dados foram publicados nesta quarta-feira (26) no periódico Jama Psychiatry.

Em entrevista à BBC News, um dos autores da pesquisa, Brian D'Onofrio, disse que ficou surpreso com as descobertas e que os riscos são bem maiores do que os estimados anteriormente. “O estudo se soma a um conjunto crescente de pesquisas que sugere a famílias, médicos e à sociedade como um todo considerar os prós e os contras de adiar a gravidez.”

O urologista Harry Fisch, da Universidade Presbiteriana de Nova York, disse à rede NBC News que há mais de uma geração já se sabe que a idade do pai tem impacto no desenvolvimento dos bebês. "Por exemplo, o nanismo é mais comum em crianças com pais mais velhos." Segundo ele, foi apenas nos últimos anos que começaram a ser investigados os efeitos da idade paterna em transtornos psiquiátricos graves, como a esquizofrenia. “O que pensávamos ser um problema feminino agora sabemos que também é masculino”, afirmou.

Para ter uma ideia do impacto da idade, os pesquisadores comparam filhos nascidos do mesmo pai. A resposta sobre as diferenças pode estar na genética. Os homens produzem espermas ao longo de toda a vida, diferentemente das mulheres que já nascem com todas as células reprodutivas (óvulos). O estudo publicado nesta semana diz que a produção de espermatozoides em idade avançada eleva os riscos de mutações genéticas.

No processo de renovação, um esperma pode ser a cópia de uma cópia... E assim por diante. Aí surgem as falhas. "Quanto mais cópias você faz, mais chances há de erro", disse Fisch. "É incrível que as pessoas pensem que os testículos não envelhecem."

Ponderações

Os pesquisadores não dizem que os pais devam evitar a todo custo ter filhos quando estão mais velhos. Nem todas as crianças terão problemas psicológicos ou acadêmicos. “A grande maioria não terá”, afirmou Brian D'Onofrio à BBC News. 

Ele também disse que, na hora da decisão, devem ser levadas em conta as vantagens em adiar a paternidade, como ter mais tempo para estudar e conquistar melhor segurança financeira.

O pesquisador em psicose do Instituto de Psiquiatria (EUA) James MacCabe lembrou que os homens não devem tomar decisões com base em apenas um estudo ou um conjunto de estudos. 

FONTE: http://epoca.globo.com/vida/vida-util/saude-e-bem-estar/noticia/2014/02/estudo-relaciona-riscos-de-disturbios-psiquiatricos-bpaternidade-tardiab.html