Untitled Document


A evolução da experiência




Com a chegada dos smartphones e apps, vimos a experiência do usuário passando a ser um dos grandes diferenciais, onde nós, usuários, muitas vezes aderimos a apps menos famosos, mas com uma experiência diferenciada, do que os apps famosos, que ganham downloads com publicidade. A verdade é que estamos sedentos por aplicativos com um bom design, uma excelente experiência (tanto de interface, quanto do usuário) e que agregue valor (não só ao camarote)!

O design não é apenas sobre a maneira com que se parece. O design é sobre o que o aplicativo faz e como faz. E pra quem não conhece a diferença, resumindo de forma bem simples, a interface do usuário (UI) lida com características “físicas”, bem como de um site ou um app e até mesmo de um carro, e a experiência do usuário (UX) é lidar com a compreensão e resposta ao usuário. Indo um pouco mais a fundo, uma interface de usuário (UI) bem projetada, pode produzir uma boa experiência do usuário (UX)!

Na “Era do Flat Design”, fica muito claro a importância da interface e da experiência. Simplicidade, praticidade, pesquisa e efetividade, começam a fazer a diferença, e os usuários e consumidores passaram a perceber e clamar por isso.

Para fazer uma analise fora do ambiente digital, o Biscoito Oreo (mais vendido do mundo), tenta pela terceira vez entrar no mercado brasileiro. Nas outras vezes, alterou alguns insumos que acabaram modificando o gosto do produto, que logo, foi descontinuado. Dessa vez, decidiram manter rigorosamente o padrão mundial, em busca de uma melhor experiência para seu consumidor. E no ambiente digital, apesar de já existir alguns meses, o iOS 7 é um belo exemplo também, de funcionalidade, pesquisa e simplicidade. Os usuários estavam um pouco cansados do iOS 6, reclamavam que o acesso a algumas funções básicas era demorado e queriam algo novo. A Apple repaginou totalmente o iOS, facilitou o acesso a várias funções com a nova Central de Controle (mesmo com a polêmica da  ”imitação” do Android), e teve uma rápida adesão (nos EUA por exemplo, estava instalado em 74% da base, em menos de dois meses).

Fique atento, a diferença não está mais apenas no produto em si, e sim, na experiência oferecida.

Fonte: http://www.ideiademarketing.com.br